Santogal Eni BMW estreia-se a vencer

O Campeonato Nacional de Velocidade 2019 arrancou definitivamente nos passados dias 4 e 5 de Maio no Circuito do Estoril, um cenário com condições perfeitas e com corridas carregadas de acção, e onde a equipa Santogal ENI BMW se estreou com resultados fantásticos. Ivo Lopes foi o autor das duas 'pole-position' para cada uma das duas corridas disputadas sábado e domingo, que culminaram num novo recorde (1:40.941s) oficial da classe no mítico traçado nos arredores de Lisboa.
 
O Campeão Nacional em título, além de estabelecer um novo melhor registo nas Superbike, foi também autor de uma vitória, a primeira da marca em solo nacional, sem esquecer o facto de ter conseguido vencer corridas consecutivamente em construtores e temporadas diferentes. Lopes foi também protagonista de duas quedas - sem consequências físicas mas a originar alguns contra-tempos técnicos - no decorrer das sessões de qualificação, enquanto lutava por melhorar os seus tempos aos comandos da BMW S1000RR com o número 75 e as cores da Santogal e da Eni.
 
Na primeira corrida Ivo partiu bem e rapidamente ascendeu ao comando da classificação, para vir a sofrer alguns problemas técnicos derivados à queda na manhã de sábado. Na última metade da corrida Ivo tentou evitar a perda de posições à medida que a corrida se aproximava do final, numa BMW em claros apuros e a perder terreno para os adversários no seu encalço, a cada passagem pela linha de meta, não indo além da quinta posição. Na segunda corrida, e com a moto em perfeitas condições, Ivo alcançou o comando nas voltas iniciais, posição que conservou até ao final, estabelecendo a Volta Mais Rápida da corrida e batendo André Pires e Pedro Nuno por 4.5s.
 
Ricardo Andrade também tem motivos para sorrir, após uma pré-temporada em que teve como foco e prioridade a criação de raiz de toda a equipa, sacrificando assim grande parte do seu programa em pista, mas que culminou num segundo lugar final na segunda corrida e no evento, de onde sai empatado nos pontos com António Geirinhas. No final do primeiro dia de prova Ricardo considerava a quinta posição final um resultado positivo, depois de ser forçado a arrancar da última posição da grelha, fruto de uma penalização sofrida antes do início da primeira corrida da Copa Dunlop Motoval, posição esta que contrastava com o terceiro lugar alcançado na 'Superpole'.
 
Na segunda corrida as coisas correram de feição ao número 81, saindo da sua posição na grelha e seguindo desde logo com os pilotos no comando da prova. Ricardo perdeu algumas posições na partida, que viria a recuperar gradualmente no desenrolar das 10 voltas ao Circuito do Estoril, terminando na segunda posição, um resultado que compensa o esforço do piloto e da sua equipa técnica ao longo do fim-de-semana. Andrade afirma-se assim como um candidato às vitórias em cada uma das rondas que compõem o calendário de 2019.
 
Ivo Lopes #75
«As coisas correram bem desde início do fim-de-semana. Na qualificação de sábado assinámos o melhor tempo e apesar de uma pequena queda, fomos para a corrida com tranquilidade. Nas primeiras voltas tivemos em luta com o André Pires até escolher o melhor momento para atacar e passar para a frente da corrida. Consegui ganhar uma margem de diferença que me permitia gerir o ritmo de prova, até sofrer um problema mecânico na sétima volta. Mesmo assim conseguimos chegar ao final da corrida na quinta posição, embora com muitas dificuldades. Mas, retirámos o melhor dessa corrida, o ritmo volta-a-volta, que serviu de base para o segundo dia.
 
Na qualificação para a segunda corrida conseguimos novamente rodar rápido, sempre a tentar baixar até ao segundo 40, que conseguimos, ainda que tenha sofrido novamente uma queda logo depois, felizmente, sem consequências. Na segunda corrida voltámos a arrancar bem e na segunda volta o André Pires passou para a frente. Segui-o por pouco tempo e não hesitei em ultrapassar assim que tive hipótese, pois sabia que estava mais rápido. A partir desse momento foi gerir a vantagem de cinco segundos sobre os meus adversários e controlar até ao final para vencer.
 
Estou muito orgulhoso pelo trabalho de toda a equipa e de ser a primeira vitória da BMW no campeonato nacional de velocidade. Uma vez mais agradeço à Eni por continuar a acreditar em mim e à Santogal pela aposta neste grande projecto. Estou cada vez mais impressionado com a qualidade do trabalho de todos os envolvidos na equipa e quero deixar um agradecimento especial à JBS pelo apoio excepcional ao longo do fim-de-semana. E, claro, ao Ricardo Andrade pelo seu profissionalismo e dedicação demonstrados tanto dentro, como fora de pista.»
 
Ricardo Andrade #81
«Foi um grande fim-de-semana de corridas para toda a equipa, que obteve bons resultados mesmo com algumas dificuldades sofridas, que encarámos com naturalidade dada a juventude deste ambicioso projecto. Na minha participação na Copa Dunlop Motoval no sábado, mesmo tendo assinado o terceiro tempo da grelha de partida, sofri uma penalização que me fez arrancar do último lugar. Foi uma corrida em que lutei por recuperar o máximo de posições possíveis, conseguindo chegar até à quinta posição final.
 
No domingo as coisas correram melhor e consegui arrancar bem, ainda que perdendo algumas posições. Recuperei e cheguei ao segundo lugar mas o Tiago Pires já tinha alguma vantagem, que tentei recuperar. Na última fase da corrida tive de gerir o desgaste da melhor maneira, sem arriscar em demasia. O segundo lugar final é muito positivo e sabemos que estamos em posição de lutar pela vitória nas próximas corridas.
 
O balanço final da primeira prova é muito positivo, que culminou com a vitória do Ivo na segunda corrida de SBK. Quero agradecer a todos pelo grande trabalho realizado nesta primeira prova da equipa e em especial à Santogal - BMW e Eni por acreditarem no nosso projecto que provou vir a ser um sério candidato às vitórias ao longo da temporada 2019 e, quem sabe, ao título!»