A biblioteca digital da Eni entra online

Em 2018, a Eni decidiu digitalizar seus arquivos, começando com os documentos mais antigos e populares. A decisão baseou-se no desejo de garantir a preservação adequada do material e disponibilizar pelo menos uma parte dele a investigadores, utilizadores e seguidores das marcas da Eni e que possam ter dificuldade em aceder ao site dos arquivos históricos. A operação também garantirá acesso à pesquisa digital por meio de digitalização de alta resolução das séries mais importantes do arquivo.

Até 2020, o programa prevê a aquisição de 2.800.000 documentos digitais ou alcançar 80% da documentação armazenada. Ao mesmo tempo, a digitalização dos arquivos fotográficos (que começou em 2010) continua, colocando 50.000 imagens de alta resolução à disposição dos utilizadores da plataforma. De igual forma, foi iniciado o trabalho nos arquivos audiovisuais, que agora contam com 350 documentários e filmes digitalizados, a maioria dos quais foram restaurados e estão em alta resolução.